Terezinha Guilhermina

Atleta paralímpica mais rápida do mundo.

Por Maya Gasparoto

11/08/2015 - Canadá, Toronto - Jogos Parapan-Americanos - Estádio de Atletismo CIBC, 100m T11-Terezinha Guilhermina e Guilherme Soares  ©Marcelo Regua

11/08/2015 – Canadá, Toronto – Jogos Parapan-Americanos – Estádio de Atletismo CIBC, 100m T11-Terezinha Guilhermina e Guilherme Soares ©Marcelo Regua

Mais de 1600 mil atletas vindos de 28 países das 3 Américas (Norte, Central e Sul) se encontraram em Toronto entre os dias 7 e 15 de Agosto de 2015 durante a realização dos Jogos Parapan-Americanos 2015.

O Brasil ficou em 1° lugar no quadro de medalhas, com 257 no total sendo 109 de ouro, 74 de prata e 74 de bronze. O 2° lugar  pertenceu ao Canadá com um total de 168 medalhas (50 de ouro, 63 de prata e 55 de bronze). Os Estados Unidos vieram em 3° lugar com 135 medalhas (40 de ouro, 51 de prata e 44 de bronze).

A velocista Terezinha Guilhermina e seu guia, Guilherme Santana, foram os responsáveis por 3 das 109 medalhas de ouro pertencentes ao Brasil. A dupla de sucesso está junta desde 2010. Terezinha teve outros guias antes de Guilherme mas comentou que se sentiu como se tivesse correndo sozinha desde a primeira vez que correu com o atleta. “Ele me guiou e a experiência foi singular porque eu me senti correndo sozinha. Desde que eu perdi minha visão nunca tinha me sentido correndo sozinha de novo. As pessoas que estavam assistindo perguntaram hà quanto tempo o Guilherme era guia e ficaram surpresas ao saber que ele nunca tinha guiado antes”, relembrou.

Terezinha Aparecida Guilhermina mora em Maringá, Paraná, desde 2009 mas é natural de Betim, Minas Gerais. Ela nasceu com Retinose Pigmentar, uma doença hereditária que causa a degeneração da retina. A redução da visão é um processo gradual que pode levar à perda total da visão. Quatro dos doze irmãos também têm deficiência visual.

11/08/2015 - Canadá, Toronto - Jogos Parapan-Americanos - Estádio de Atletismo CIBC, 100m T11-Terezinha Guilhermina e Guilherme Soares  ©Marcelo Regua/MPIX/CPB

11/08/2015 – Canadá, Toronto – Jogos Parapan-Americanos – Estádio de Atletismo CIBC, 100m T11-Terezinha Guilhermina e Guilherme Soares ©Marcelo Regua

A paranaense começou a correr em 2000. Ela contou que se inscreveu para natação em uma competição que aconteceu em Betim. Terezinha sempre sonhou em correr, mas optou pela natação porque tinha um maiô e não tinha tênis. Sua  irmã, Evania de Jesus, sabia do sonho e a presenteou com o primeiro tênis de sua carreira de sucesso.

Terezinha é detentora dos Recordes mundiais e Paralímpicos de todas as provas que compete: 100m, 200m e 400m. Multi-Medalhista, em 2011, ganhou o prêmio de Atleta Paralímpica do Ano. Quebrou o  próprio recorde nas Paralimpíadas de Londres, completando a prova de 200m rasos em 24s82. Foi ouro nos Jogos Paralímpicos de Toronto 2015 (100m, 200m e 400m); ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012 (100m e 200m) e Pequim 2008 (200m); prata em Pequim 2008 (100m); bronze em Atenas 2004 (400m) e Pequim 2008 (400m).

A brasileira é considerada a atleta paralímpica mais rápida do mundo, listada no livro Guinness Book – World Records. No dia 18 de Abril Terezinha correu aproximadamente 50 metros ao lado do homem mais rápido do mundo, Usain Bolt.

14/08/2015 - Canadá, Toronto, Parapan Am Athletics Stadium - Atletismo, Final - 200m - Classe T11 - Terezinha Guilhermina e Guilherme Santana. ©Daniel Zappe/MPIX/CPB

14/08/2015 – Canadá, Toronto, Parapan Am Athletics Stadium – Atletismo, Final – 200m – Classe T11 – Terezinha Guilhermina e Guilherme Santana. ©Daniel Zappe

Graduada em Psicologia, ela revelou que sonha estudar Osteopatia. A atleta também comentou que a profissão “atleta” é um pouco diferente das outras profissões. “Para ser bom, você tem que ser atleta 24 horas. Você é atleta quando come, quando dorme e quando treina. No nosso treino em geral, a gente trabalha de 3 a 6 horas por dia, variadas de acordo com o tipo de treino e a fase do treinamento. Nosso treino é focado em corridas, musculação, saltos, trabalho técnico e tático, dependendo da época e do objetivo do treino”.

Vaidosa, dona de um estilo que a torna única, Terezinha comentou que é a irmã, Evania de Jesus, quem desenvolve as vendas utilizadas nas competi ções.

Instituto Terezinha Guilhermina

Inaugurado em 2014, o Instituto Terezinha Guilhermina é a realização de um antigo sonho da velocista. “Sempre quis oportunizar pessoas com deficiência. Oportunidade que muitas vezes me faltou no início da minha carreira. Ainda não temos patrocínio, mas eu sou a ‘paitrocinadora’”, comentou com muito bom humor.

Tags: , , , , , , ,

Comments are closed.