Suely Anunciação

“Obter a cidadania Canadense agora está mais difícil, mas não impossível”

por Maya Gasparoto

Essa é a opinião de Suely Anunciação, presidente da ABRACE – Associação Brasil- Canadá de Apoio ao Emigrante, em relação às mudanças nas regras de obtenção da cidadania canadense.

Suely Anunciação e Chris Alexander, ministro da Cidadania e Imigração do Canadá. Foto: Arquivo Pessoal

Suely Anunciação e Chris Alexander, ministro da Cidadania e Imigração do Canadá. Foto: Arquivo Pessoal

Bacharel em Direito no Brasil e Assistente Social no Canadá, Suely reside no Canadá há 13 anos. Devido à sua credibilidade na comunidade brasileira, Suely foi convidada a ocupar a cadeira do Brasil no Grupo de Trabalhos para a América Latina nos jogos Pan Am/Parapan Am, realizados em julho e agosto.

Conversamos sobre as novas Leis de Cidadania Canadense que entraram em vigor no dia 11 de junho (2015). As mudanças passam a ser aplicadas nas solicitações recebidas pelos oficiais de imigração a partir dessa data.

Entre as novas condições destacam-se mais tempo como Residente Permanente e a “intenção de residir” no Canadá. O exame de proficiência em inglês e/ou francês, idiomas oficiais do Canadá, devera ser realizado por pessoas com idade entre 14 e 64 anos. Na lei antiga, somente pessoas entre 18 e 54 anos deveriam passar pelo exame. As novas medidas também aumentaram a lista de crimes e penalizações.

O Itamaraty estima que aproximadamente 20 mil brasileiros vivam oficialmente no Canadá, sem contar as pessoas sem documentos e estudantes que entram e saem do país.

Wave: Gostaria que você começasse falando sobre seu trabalho na ABRACE.
Suely: A intenção da ABRACE é ajudar todos os brasileiros que estejam em trânsito pelo Canadá, independente da situação financeira e do status de imigração. A ABRACE foi criada em agosto de 2014 mas infelizmente não temos um espaco físico. Todos os atendimentos são anunciados na página do Facebook (https://www.facebook.com/ABRACEcanada).

Os encontros acontecem em locais comunitários, como é o caso da igreja Maple Leaf. Nosso sonho é conseguir um espaço físico onde os brasileiros possam se encontrar.

Wave: Quais mudanças você acha que atingirão os brasileiros?
Suely: Os brasileiros que querem ficar mais tempo no Brasil do que no Canadá, serão afetados. A obrigação de estar no Canadá passa a ser maior. Os residentes permanentes terão que passar (no Canadá) um mínimo de 183 dias (6 meses) de cada um dos anos que estão sendo analisados para sua solicitação. Antes não existia esse requisito de residência anual, onde o imigrante podia passar um ano completo, ou mais, fora do país e depois regressar para somar o resto do tempo necessário. Se você tem dupla cidadania, brasileira e canadense, e você comete um crime, você será extraditado para o Brasil (o que não acontecia antes). Automaticamente perderá a cidadania canadense.

Wave: Qual sua opinião a respeito das mudanças nas leis da cidadania canadense?
Suely: Eu acho que para nós, brasileiros, não afeta muito. Acho que isso afeta mais as pessoas que vieram de países em conflito porque essas pessoas têm que esperar para poderem viajar e tem dificuldade para renovar o passaporte.

Nós brasileiros podemos continuar usando o passaporte brasileiro para viajar. Não tem aquele desespero de ter um passaporte canadense para viajar. A não ser pessoas que precisem viajar para outros países a trabalho, onde é necessária a retirada de vistos. Vai ficar mais difiícil, mas ninguém ficará impossibilitado. Os brasileiros que não têm intenção de ficar no Canadá e ficam naquele “vai e volta” serão afetados. Um residente permanente terá que viver no Canadá por pelo menos 1.460 dias (4 anos) em um período de 6 anos a partir da data de entrada da solicitação. Atualmente são requisitados 1.095 dias (3 anos) em um período de 4 anos.

Tags: , , ,

Comments are closed.