Embaixador Pedro Fernando Brêtas Bastos

por Marta Almeida

 

Presentation of Credentials

O Governador Geral do Canadá David Johnston e Pedro Fernando Brêtas Bastos no dia em que o Embaixador apresentou suas credenciais.

 

Graduado em Ciências Jurídicas e Administração Pública, o Embaixador do Brasil no Canadá iniciou a carreira diplomática em 1977. Já serviu nos Estados Unidos, Portugal, Nigéria, Paraguai e Irlanda de onde veio para o Canadá no final do ano passado. Por email, Bastos falou à Wave sobre os desafios que enfrenta como representante maior do Brasil no Canadá.

Wave – Quais são as suas prioridades à frente da Embaixada do Brasil no Canadá?

Bastos – Em primeiro lugar, é preciso salientar que cheguei ao Canadá num momento em que as relações com o Brasil vão-se tornando cada vez mais densas, por conta do aumento do comércio (US$ 5,7 bilhões em 2013) e da intensificação dos laços humanos entre nossos países (e aqui desempenham um papel importantíssimo os mais de 6 mil estudantes brasileiros no Canadá, bolsistas do programa Ciência sem Fronteiras). Minha primeira prioridade é fazer avançar esse programa de cooperação, aprofundando-o onde possível. Há duas ideias imediatas que eu venho explorando e quero implementar: a criação, na Embaixada, de uma adidância militar, para ajudar-nos a avançar a cooperação nessa área, e a criação de leitorado brasileiro em universidade canadense, em parceria com o nosso Ministério da Educação e a CAPES.

Wave – Sobre o programa Ciência sem Fronteiras. Qual é a avaliação?

Bastos – É muito positiva. O Canadá é hoje o terceiro principal destino dos bolsistas do programa (atrás apenas dos EUA e do Reino Unido), com 6.221 bolsas de estudo implementadas, 3.609 ainda vigentes. O Governador-Geral do Canadá, Sr. David Johnston, ao visitar o Brasil em abril de 2012, ofereceu-nos um total de 12 mil vagas em universidades canadenses. Mais do que contribuir para a boa formação de milhares de jovens brasileiros, o programa também fará desses bolsistas recurso humano de valor inestimável para as empresas que operam ou queiram operar nos dois países.

Wave – O senhor tem algum projeto específico para prestar aos brasileiros um serviço consular mais ágil e eficiente?

Bastos – No que diz respeito aos serviços consulares prestados pela Embaixada, minha preocupação permanente é que o atendimento seja o melhor, o mais ágil e o mais eficiente possível. Sempre no espírito de facilitar a vida dos brasileiros residentes neste país, aproveito para informar que o Governo brasileiro, em parceria com a Caixa Econômica Federal, está estudando a possibilidade de permitir o saque, no Canadá e com o apoio da rede consular, do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Wave – E quanto ao acordo internacional de previdência social. Qual é a situação hoje?

Bastos – Esse acordo está plenamente em vigor desde o dia 1º de agosto último. Foi assinado em agosto de 2011 e teve tramitação relativamente rápida no Congresso Nacional. O mesmo se deu no Canadá, o que permitiu que o acordo esteja vigente três anos após a assinatura. Esse acordo, no entanto, não se aplica na província do Québec, com quem assinamos acordo semelhante em outubro de 2011.

Wave – Para encerrar qual é a mensagem do senhor aos brasileiros que escolheram viver no Canadá?

Bastos – Foi para mim uma grande honra ser designado Embaixador do Brasil no Canadá. Meu objetivo é o de manter um diálogo fluido com todos os atores interessados, como nós, em intensificar as relações entre o Brasil e o Canadá, nos mais distintos domínios possíveis: comércio e investimentos, cooperação em ciência, tecnologia, educação e energia, diálogo político, promoção da cultura brasileira e do conhecimento sobre o Brasil no Canadá.

Tags: ,

Comments are closed.