Marketing empresarial

Ferramenta fundamental para qualquer negócio.

A empresária Ângela Mesquita é uma das pioneiras em marketing empresarial na comunidade de língua portuguesa

Por Marta Almeida

Quando se fala em marketing, não há como fugir do velho clichê: a propaganda é a alma de qualquer negócio. Jornais, revistas, TV, rádio, internet, brindes corporativos, mídia “out of home” (outdoors, monitores etc.), enfim, há um leque de opções para divulgar produtos e serviços. Quem tem visão empresarial nunca encara marketing como despesa, e sim como investimento. A depender do seu plano de mídia, o retorno pode ser imediato, mas geralmente o marketing demanda tempo e persistência até a “construção da imagem” da empresa.

Do Canadá para o mundo

Na comunidade de língua portuguesa, alguns empresários já entendem perfeitamente este conceito. É o caso de Arnon Melo, da MELLOHAWK Logistics, empresa de serviços de agenciamento de cargas estabelecida há 11 anos. “A gente investe em vários meios de marketing para a empresa, e eu acho que realmente é um investimento, é uma coisa gradual, e tudo que investimos até hoje teve retorno”, destaca Melo.

A empresa, que tem 11 funcionários, atua em 85 países e trabalha com cargas comerciais e mudanças principalmente para o Brasil.  Arnon e o sócio canadense Peter Hawkins são bem conhecidos na comunidade brasileira, porque além dos anúncios, usam como estratégia de marketing o patrocínio e a participação em eventos sociais ou empresariais: “No começo, a gente não podia participar de certos eventos, porque não tinha o dinheiro, era pequeno, e quando começamos crescer, decidimos que seria importante que as pessoas soubessem o que a empresa faz, que está constante e crescendo com novidades, novos funcionários, novos destinos, novos serviços no Canadá, e é o marketing que traz toda essa informação ao público”.

Pioneirismo na mídia

Na comunidade empresarial brasileira em Toronto, o Brasil Remittance é, sem dúvida, outro exemplo de empresa com estratégias de marketing bem definidas. No mercado desde 1993, a agência de transferência de valores destina 10% do orçamento mensal ao marketing, incluindo anúncios e brindes corporativos.

“Este contato com o público é incrível, porque por todo lado que a pessoa vai, faz a sua propaganda. Há três anos, por exemplo, distribuímos toucas de frio e, recentemente, estava no Facebook o Brasil Remittance estampado em Alberta, gente que foi passear lá com a nossa touca na cabeça”, conta a empresária Ângela Mesquita. Mas ela explica que outras ferramentas não podem ficar de fora: “Eu acho importante, sim, porque não só no meu tipo de negócio, mas em qualquer business, a pessoa tem que se fazer conhecida, em todo canto o seu nome deve estar lá, através de jornais, revistas, internet; é se propagar, de uma forma ou de outra, mostrar a sua empresa”.

Tags: , , , , ,

Comments are closed.