Newton Moraes

O brasileiro Newton Moraes é um poeta do corpo, que coloca a sensibilidade humana a serviço da dança. Através de coreografias que florescem das agruras e dos prazeres da alma, ele se tornou uma das grandes referências do balé contemporâneo no Canadá.


flag

Por Juliana Dalla

De Porto Alegre para o mundo

Newton Moraes deu seus primeiros passos no mundo da dança ainda em Porto Alegre, cidade localizada no extremo sul do Brasil. O coração e o desejo de aprimorar sua arte fizeram com que o bailarino se mudasse para o Canadá em 1991. “Vim para o Canadá a convite do antropólogo Robert Shirley. Ele sempre me incentivou a desenvolver minha arte e disse que, aqui no Canadá, eu teria mais chances de aprender novas técnicas, pois este é um dos países de vanguarda no mundo da dança. Bob, como eu carinhosamente o chamava, foi meu companheiro por 23 anos, até seu falecimento em 2008”, conta o bailarino.

Em Toronto, Newton criou a companhia de dança Newton Moraes Dance Theatre, reconhecida e respeitada internacionalmente por integrar as artes latino-americana e canadense em seu repertório.

Os espetáculos da Companhia conseguem cativar e sensibilizar o público de maneira singular. Newton acredita que isso se deve ao fato das performances refletirem o multiculturalismo que os canadenses, nascidos ou criados aqui, vivenciam diariamente no país: “As obras da Companhia sempre apresentam uma visão brasileira de aspectos e temas universais, como as relações humanas e a busca espiritual, fazendo com que sempre exista a possibilidade do público se identificar com algum aspecto do trabalho que apresentamos”.

Além das temáticas de conteúdo universal, a Newton Moraes Dance Theatre procura fazer um intercâmbio entre as mais diversas artes, como teatro, música, vídeo e artesanato, levando ainda mais originalidade e diversidade a seus espetáculos.

Inspiração e transpiração

Cada verso proferido ou sussurrado em forma de dança tem como fonte de inspiração o universo que rodeia o bailarino. Sua condição de homem gay, seu amor por Bob, as tendências artísticas no mundo: tudo pode virar matéria-prima para suas criações. De todas essas inspirações, uma, em especial, merece destaque: “conto com meu mentor Jean Sasportes, bailarino da companhia de dança alemã Pina Bausch Wuppertal Tanztheater. Ele é uma de minhas maiores inspirações”, revela Newton.

Mesmo com o respaldo do público e da crítica, o bailarino precisa transpirar muito para provar a importância de sua arte e a necessidade da dança dentro da sociedade. Sem o apoio que recebe de amigos, parceiros e de algumas representações, instituições e empresas, muitas de suas performances não conseguiriam chegar aos palcos.

“Durante estes 15 anos, minha companhia recebeu o apoios do Toronto Arts Council, Ontario Arts Council, do Canada Council for the Arts, do Consulado do Brasil em Toronto, das embaixadas do Canadá na Alemanha e na Colômbia, do Departamento das Relações Exteriores do Canadá, da Prefeitura de Porto Alegre, do Centro Coreográfico do Rio de Janeiro e do Goethe Instituto de Toronto. No momento, estamos também recebendo apoio do MELLOHAWK Logistics, do Consulado do Brasil em Toronto, do Rio 40 Graus, da Cintia de Souza, da Bavia Arts, da Wave Magazine, do Brasil News, da Discover Brazil Magazine, da Brasil Day Canada, do BRAFFTV Festival e do Brasil Film Fest. Faço questão de citar e agradecer cada um, pois acho importante este reconhecimento.”

Newton também lembra, com carinho, daqueles que já não estão mais aqui para aplaudi-lo, mas que foram imprescindíveis para que o bailarino alcançasse o sucesso merecido: “Gostaria de citar três pessoas muito importante para mim e que, infelizmente ou felizmente, já se encontram em algum outro lugar: meu eterno amigo, companheiro e apoiador Robert Shirley, meu guia espiritual Pai Beto de Xangô e um grande amigo que nos deixou muito cedo, André Gravelin, o Dre”.

Tamanha generosidade, gratitude e sensibilidade encanta dentro e fora dos palcos aqueles que têm a feliz oportunidade de dar alguns passos, seja no palco, na plateia ou na vida, ao lado de Newton Moraes.

Tags: , , , , , , ,

Comments are closed.