Lagos Louise e Moraine

Dois diamantes no coração do parque nacional de Banff, em Alberta.

Por Paula Mazulquim e Ravi Wallau, de Calgary

O lago dos pequenos peixes, como é conhecido pelos índios Stoney, recebeu o nome de Louise em 1884 em homenagem à princesa Louise Caroline Alberta, filha da rainha Victoria. Sua região ganhou, com toda a propriedade, o título de capital das trilhas, caminhadas e escaladas do Canadá. Afinal há cerca de 200 quilômetros de trilhas nas imediações do lago Louise. E a 14 quilômetros dali, no vale dos dez picos, está a outra jóia do Banff: o lago Moraine. Ambos prontos para serem explorados por você!

Credit: Banff Lake Louise Tourism

Que as montanhas rochosas canadenses, localizadas na região centro oeste do país, são um cartão postal de Alberta e do Canadá ninguém discute. As belas paisagens formadas pelas gigantescas esculturas de pedra, lagos de formação glacial e suas pequenas e charmosas cidades transformaram a região em um dos mais belos destinos turísticos do Canadá.

Não sem motivos. Os lagos Louise e Moraine (ambos cortam o Parque Nacional de Banff e distam cerca de 14 quilômetros um do outro) são famosos por sua água verde esmeralda (fenômeno que só pode ser apreciado nos meses de verão já que os lagos congelam no inverno) e pelas formações rochosas que emolduram o belo cenário composto pela neve que nunca derrete nos picos das montanhas. Para entrar no Parque Nacional de Banff uma família vai gastar cerca de 20 dólares com o passeio diário.

Os lagos mais famosos da região oferecem desde uma paisagem mais urbanizada (Louise) até um cenário mais rústico (Moraine). Na região do lago Louise é possível passear de canoa por cerca de 50 dólares a hora, além de se hospedar no luxuoso, e estratégicamente posicionado à beira do lago, Fairmont Chateau Lake Louise. As diárias, durante o inverno, começam em 300 dólares.

O lado mais rústico do lago Moraine não pode faltar no seu roteiro, uma vez que oferece a bela vista do “Valley of the Ten Picks” (Vale dos Dez Picos). Se você tiver sorte, vai encontrar pelas bandas do lago Moraine um de seus ilustres habitantes: o Chipmunk (roedor miniatura da família dos esquilos encontrado exclusivamente na América do Norte, com exceção de um único gênero encontrado na Ásia).

Credit: Banff Lake Louise Tourism/Paul Zizka

E para quem está com as economias mais apertadas, vale se hospedar em Canmore. O Canmore Inn, por exemplo, oferece diárias a partir de 89 dólares canadeneses (com café da manhã incluso) e atrações aquáticas, piscina aquecida e academia. A charmosa Canmore serve também de ponto de partida para uma encantadora viagem, de cerca de duas horas, pelo Spray Valley Provincial Park até a Highway-40. A estrada de cascalho passa, em vários momentos, a poucos centímetros do Lago Spray. Partindo da serra, de onde é possível avistar a cidade de Canmore e toda a região, você pode ainda ter a sorte de deparar-se com ursos ou outros animais selvagens pelo caminho.

Credit: Banff Lake Louise Tourism

Hospedando-se tanto em Canmore quanto em Banff, tenha certeza de que as paisagens garantem a beleza dos passeios que jamais sairão de sua memória. Embora as rodovias principais como a TransCanada estejam abertas o ano todo, a melhor época para ir é durante o verão quando todas as estradas estão abertas.

E se você dispõe de mais tempo, vale à pena fazer o percurso entre Banff e Jasper pela belíssima paisagem que acompanha a rodovia que atravessa o coração das montanhas rochosas: a Icefields Parkway. Mesmo o trajeto sendo de apenas duzentos e trinta quilômetros, prepare-se para gastar até um dia inteiro com as inevitáveis paradas para foto e apreciação de um cenário de tirar o fôlego!

Link

Bank National Park

 

Tags: , , , , , , , , ,

Comments are closed.