Garota de Ipanema

Como me apaixonei por ela.

Por Don Rayment*

Versão em Português – Paula Mazulquim

Uma das primeiras impressões que tive do Brasil, durante a minha infância, teve origem na palavra “Ipanema”. Tocava no rádio uma música diferente de tudo que eu estava acostumado a escutar. Tinha um ritmo único e era mais suave, a percussão parecia não seguir formato específico algum. Simplesmente flutuava em um contínuo fluxo musical. Era “Garota de Ipanema” ou, como ficou conhecida na América do Norte, “The Girl from Ipanema”.

Em plena década de 70, eu não fazia idéia que escutava um estilo de música originário de um país que, mais tarde, eu adotaria como meu segundo lar – o Brasil. Nasci e cresci no Canadá, tornei-me músico profissional e tenho tido sorte o suficiente de viajar para muitos lugares interessantes mundo afora. O Brasil, no entanto, é um desses lugares que conquistou um lugar especial no meu coração e a música que vem da terra da “Bossa Nova” não encontra precedentes em qualquer outro estilo musical no mundo. É genuína e carrega consigo uma energia que é, no mínimo, contagiosa e inesquecível.

De volta à música que eu me lembro escutar no rádio, “The Girl from Ipanema”. Em uma época em que Rolling Stones, Doors e os últimos dias dos Beatles dominavam a programação das estações de rádios, como esta “Bossa Nova” vinda do Brasil foi capaz de encontrar o seu caminho em nosso cotidiano? Era “sexy”! Ao escutar Bossa Nova parecia que você estava em um outro lugar com uma diferente atitude perante à vida. De alguma maneira, você sentia a leniência de um banho de sol e, ao mesmo tempo, sentia-se vivo, contagiado com o ritmo e energia únicos da Bossa Nova.

A música “Garota de Ipanema” resultou de um trabalho em conjunto entre o saxofonista Americano Stan Getz e João Gilberto e a interpretação de Astrud Gilberto. Em 1963, invadiu a América do Norte e, juntamente com as muitas contribuições de Antonio Carlos Jobim, ajudou a consolidar o Brasil como uma grande influência musical mundo afora. A Bossa Nova trouxe algo único que tem influenciado alguns dos melhores músicos do mundo, nos fez conscientes da forte cultura musical dos brasileiros e deu ao mundo um pouco mais de exuberância e energia em sua jornada musical.

Como cidadão do mundo que sou, parabenizo o Brasil pelo aniversário de 50 anos da Bossa Nova e agradeço ao país por ter nos dado um pouco de si para nos mantermos aquecidos durante as longas e frias noites do inverno canadense!

*Don Rayment (donrayment.com) é canadense, músico profissional, professor em Mississauga e um apaixonado pela música brasileira.

Tags: , , , , ,

Comments are closed.