Brasileiros nascidos no Canadá preservam suas raízes

Conheça a história de Regina e sua família.

Por Luciana Tuzino

Regina e Sofia.

A corretora de imóveis Regina Filippov, conhece bem o dilema dos imigrantes cujos filhos brasileiros não querem voltar com os pais para o Brasil. Há 40 anos no Canadá, Regina desistiu duas vezes de retornar para a terra natal para poder ficar perto da família – primeiro por causa dos filhos, depois por causa da neta.

“Meus filhos, Michael e Sandi, nasceram e cresceram aqui, foram criados como canadenses. Eles não falavam português fora de casa porque não queriam ser diferentes”, conta Regina. Ela até tentou voltar para o Rio de Janeiro quando os filhos atingiram a idade escolar, mas a mudança não deu certo. Acostumados à segurança num país de primeiro mundo, as crianças se sentiam numa prisão trancadas em casa no Brasil. A família acabou voltando para o Canadá e se estabelecendo em Toronto.

O curioso é que Michael e Sandi, hoje com 38 e 35 anos, tornaram-se grandes apreciadores de tudo que é brasileiro. Michael faz parte de um grupo de samba em Toronto e Sandi foi passear no Rio de Janeiro há dez anos e nunca mais voltou. “Ela se apaixonou pela cidade”, diz Regina.

Com o filho bem estabelecido no Canadá e a filha morando no Brasil, Regina estava se preparando para finalmente realizar o sonho antigo de voltar para a terra natal quando sua primeira neta nasceu. “Mais uma vez, desfiz as malas e decidi ficar. Não me arrependo, minha neta me traz muitas alegrias.”

Por amor à neta Sofia, Regina enfrenta até o rigoroso inverno canadense. “Você pode viver 20, 40 anos aqui que não se acostuma com as baixas temperaturas. A cada ano, o inverno fica mais longo”, diz. A saída foi ‘quebrar o gelo’ viajando para o Brasil todos os anos durante o inverno canadense. E levar a neta à tiracolo. Sofia, 3, celebrou seu primeiro aniversário no Brasil e arregala os olhinhos amendoados quando o assunto é sua próxima viagem ao país tropical, que deve acontecer em breve. Os pais de Sofia, Michael e sua esposa canadense. Elida, conversam apenas em inglês, a língua adotada por Sofia. Mas quando perguntada se entende português, ela rapidamente responde “sim” no idioma da avó.

Regina conta que Sofia conhece bem a cultura brasileira: sua comida preferida é arroz, feijão e farofa e ela vai para o meio do salão dançar quando ouve samba. Ao que tudo indica, apesar de se sentir em casa no Canadá, a segunda geração da família de Regina está em dia com a brasilidade. Durante a entrevista, Regina perguntou para a neta se ela é canadense, Sofia respondeu com um sorriso: “I am Brazilian”.

Tags: , ,

Comments are closed.