Um passo de cada vez, e agora José?

Conheça a história de um jovem brasileiro que vem ganhando as noites de Calgary, após um traumático acidente que o tornou deficiente visual.

Por Flávia Berredo de Menezes / Calgary

José Neto

A adaptação do homem aos meios e fatores físicos, ambientais e biológicos são quesitos essenciais a evoluir de acordo com as necessidades de cada pessoa, em um determinado lugar. Mas até que ponto o desenvolvimento de novas aptidões vem a ser um fator harmonioso para o bem-estar social de quem da noite para o dia perde tragicamente a capacidade de enxergar?

Um exemplo de superação é a história do estudante brasileiro José Ribamar Ribeiro Neto, 27, que foi pego no fogo cruzado de um tiroteio, enquanto caminhava com a namorada Roberta Porto, nas ruas do centro de Calgary. O acidente que cegou o rapaz ocorreu logo após um jantar, na noite de 26 de setembro de 2008. Na música, ele encontrou a possibilidade de seguir em frente, ao conquistar os palcos de Alberta com muito samba, bossa nova e alegria.

A música é ferramenta de união, rompedora de fronteiras entre nações e pessoas.

“A dependência e as limitações são fatores muito complicados de lidar”, afirma Neto, que atualmente trabalha na produção de projetos autorais com o intuito de angariar fundos para a gravação de seu primeiro álbum. Com o trabalho em mãos, o brasileiro de Fortaleza conta com a ajuda de subsídios do governo canadense que incentiva a cultura.

Após três anos e meio depois do acidente, o estudante, aos poucos, se adapta à conquista de mais independência: “Apesar de otimista, procuro não apostar todas minhas esperanças em voltar a enxergar novamente, mas deposito-as na capacidade de adaptação do ser humano. A confirmação disso é que hoje lembro de quando achava que nunca mais eu iria voltar a estudar, tocar meu violão, viajar, cozinhar, navegar na internet ou ler livros, coisas que hoje faço muito bem”.

A infra estrutura oferecida no Canada é o principal motivo que mantém Neto e Roberta – hoje esposa do músico, no país. “Nossas prioridades são a segurança, crescimento pessoal e mobilidade. A província de Alberta disponibiliza o Handi-bus, um serviço de transporte público de atendimento porta a porta. Além disso, possui calçadas padronizadas com rampas e avisos táteis para cadeirantes e cegos que usam bengala.

Conectado com a Associação Brasileira de Calgary, Neto participa ativamente de diversos eventos ao longo do ano. Além disso, o brasileiro está concluindo a educação profissional em massagem terapêutica. Ele acredita que será possível conciliar as duas carreiras – musical e massoterapia, porque além dele se identificar muito, ambas promovem o bem-estar para as pessoas. “O fato é que depois do acidente, minha esposa e eu aprendemos a viver o presente, dando um passo de cada vez”, finaliza.

Os contatos de Neto para shows são (403) 667-9046, ou através do email joseneto@shaw.ca. O músico também está no Facebook, para encontrá-lo, faça uma busca pelo nome JoséNeto, ou siga @josenetow no Twitter.

 

Tags: , , , ,

Comments are closed.